sábado, 13 de dezembro de 2008

No princípio...

Finalmente o MTP!

Já estava com esse projeto do blog há um bom tempo (mesmo). Já tinha aberto a conta, esquecido a senha, lembrado de novo e agora me vi aqui, pondo a idéia em prática. Escrevo coisas e crio histórias desde que me entendo por gente, mas foi há uns dois anos que comecei a levar a coisa de um jeito mais maduro. Desde então, tenho mantido contato via internet com pessoas de situação idêntica a minha e vejo o quanto é importante ouvir as críticas de outras pessoas. Pra isso, surgiu o blog.

Aqui serão expostos basicamente contos, histórias curtas que crio sem ter nenhuma relação (aparente) com tramas maiores, mas que ajudam muito no meu crescimento como escritor. No começo, pensei em postá-los na ordem em que foram escritos, pra mostrar minha evolução. Depois, desisti. Agora não sei mais. Vou postar como bem me der na telha. De qualquer modo, não produzo de um jeito muito lógico, então há uma boa chance de se passar um longo tempo sem textos aqui e num tempo curto surgirem vários. Faz parte da vida. Os marcadores estão aí praqueles que preferirem ler de acordo com o gênero do conto. Para as postagens não-literárias, como essa, usarei o marcador "Não-Ficção".

Bem, é isso. Espero que gostem. Àqueles que desejam me acompanhar nessa jornada, não tenham medo: farei de tudo para que a viagem seja a melhor possível. E, por favor, munam-se de comentários!

A propósito, a Terra Paralela é minha cabeça mesmo e os manuscritos são os textos, que geralmente começo no papel, pra depois revisar no pc.

Um comentário:

fabiobrust disse...

Parabéns pela iniciativa :D
Blogs são realmente bons para receber opiniões, desde que sejam construtivas. Mesmo que eu não seja muito dos blogs!
Realmente acho que (embora eu não tenha visto antes) ficou melhor, agora, com a cor amarela e preta. A branca letra e preto fundo dói nos olhos mesmo!:D
Uma idéia... tente não postar textos muito compridos. Eu, pelo menos, não gosto de ler no computador. E quando eles são muito compridos, me desestimulam!
Abraço!